quarta-feira, 18 de junho de 2008

Tecnologia e Educação: Novos Tempos, Outros Rumos

A Tecnologia na Educação requer um olhar mais abrangente, envolvendo novas formas de ensinar e de aprender condizentes com o paradigma da sociedade do conhecimento, o qual se caracteriza pelos princípios da diversidade, da integração e da complexidade.
O compromisso com as questões educacionais tem sido ampliado, através das várias formas de organização, incluindo aquelas que fazem uso da tecnologia para superar os limites de espaços e tempos, de modo a propiciar que as pessoas de diferentes idades, classes sociais e regiões tenham acesso à informação e possam vivenciar diversas maneiras de representar o conhecimento.
Esta amplitude de possibilidades - quando pautada em princípios que privilegiam a construção do conhecimento, o aprendizado significativo, interdisciplinar e integrador do pensamento racional, estético, ético e humanista - requer dos profissionais novas competências e atitudes para desenvolver uma pedagogia relacional: isto implica criar e recriar estratégias e situações de aprendizagem que possam tornar-se significativas para o aprendiz, sem perder de vista o foco da intencionalidade educacional.
Por outro lado, não se pode deixar de conhecer e de tratar as questões específicas destas possibilidades e suas inter-relações. Este nível de compreensão é que dá mobilidade para o profissional lidar com o inusitado de forma criativa, reflexiva, crítica e construtiva, rompendo com isso a aplicação de soluções prontas ou práticas padronizadas. Tais soluções e práticas não encontram eco no paradigma atual, no qual se torna evidente a necessidade de integração entre a gestão administrativa e a gestão da sala de aula, dos recursos tecnológicos e das áreas de conhecimento. O pensamento-ação exigido precisa considerar o movimento e a articulação entre o individual e coletivo, parte e todo, processo e produto, teoria e prática, ensino e aprendizagem.
www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2002/te/te0.htm

Postado por Ilsete Rezende


7 comentários:

Rosângela Hipolito disse...

Na verdade fomos criados com medo da tecnologia, ouvindo de nossos pais coisa como “- Não põe a mão no botão...vai quebrar a TV”, sem dúvida à próxima geração de educadores deverá ter mais facilidade com a informática e quem não conseguir, vai ficar à margem dos próprios alunos, uma vez que eles nasceram na era da tecnologia. Isso exige do professor uma preparação e atualização com intuito de fornecer as ferramentas para motivar o aluno e ajudá-lo a produzir seu conhecimento. O contato com essas novidades amplia o horizonte dos educadores e acena com novas possibilidades pedagógicas. Eis o grande segredo!

Thereza Christina disse...

O foco da intencionalidade educacional sempre vai estar voltado para o bem estar do aluno e suas atitudes perante a sociedade, e, com o avanço da tecnologia, a sala de aula passa por grandes transformações. Esperamos por isso. Um abraço.

Robson Freire disse...

Olá Cursistas

O texto nos coloca que devemos repensar nossas praticas e a olhar com outros olhos essa nova educação que se apresenta.

Estamos todos rumando para novos tempos e tomando outros rumos, onde cada um deve se reinventar sem perder a sua essência.

Abraços

graça rezende disse...

“...superar os limites de espaços e tempos, de modo a propiciar que as pessoas de diferentes idades, classes sociais e regiões tenham acesso à informação e possam vivenciar diversas maneiras de representar o conhecimento...” Superação....este é o “X” da questão!
Que este curso traga novos rumos para todos nós!
Graça.

Sibele Maria disse...

Vimos que o desafio é saber fazer a ponte entre o cotidiano do aluno com o saber sistematizado. Tudo isso envolve novas formas de ensinar e aprender, necessitando portanto da integração de todos: professores, gestores e pais.

Anônimo disse...

A escola precisa investir no uso da Tecnologia para recriar uma nova forma de ensinar.
Novos tempos e novos rumos. A educação precisa buscar oportunidades para superar os seus limites. Paradigmas precisam ser quebrados é hora de criar e recriar estratégias e situações de aprendizagem que favoreçam a aprendizagem dos alunos.
Não há aprendizagem sem interação, a prática pedagógica precisa vir articulada a um processo dinâmico e moderno.
Parabéns seu texto é muito significativo para retratar nossa educação.

Maria Aparecida.

Vina disse...

O professor precisa dialogar com as mudanças e utilizá-las em favor da educação.